sábado, 20/07/2019

UMA POR DIA... Barrigas prenhes de meninos pidoēs

12/05/2019 - 13:11 - Opinião

Compartilhe:
UMA POR DIA... Barrigas prenhes de meninos pidoēs

Barrigas prenhes de meninos pidoēs - Foto da Internet

 

Existem pessoas que desta vida querem atenção e apenas disso se alimentam. Robustas, vomitam o próprio ego para que lhes sobrem mais espaço. 

 

 Em tempo de escassez, recolhem-se às suas cavernas imundas. Porém, à espreita, não vacilam em atacar a primeira das presas que lhes aparecer.

 

 Muitos dizem que isso é instinto; outros, maldade.

 

 Pessoas assim, acreditam que uma vida plena e feliz só existe se houver o acúmulo dos bens materiais e nem todas as riquezas do mundo lhe são suficientes.

 

 Estes, idealizam os seus próprios Édens, pois sabem  que não haverá tempo para o céu. E se tornam colecionadores de absurdos. Uns políticos; outros, polidos.

 

 Lembro de um versículo bíblico bem apropriado: 'Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus'". Mateus 4:4

 

 Mas, eu nunca serei Santo.

 

 Pensei em usar o desprezo como expediente, mas perderia a chance de experimentar do cálice de cicuta. Além do mais, a solidão não é castigo.

 

 Por que a empáfia? Acredito que sempre há tempo para o reconhecimento do mérito. E foi só por isso que eu esperei.

 

 No isolamento, a resposta à minha reflexão, veio assim: Nós estamos adoecendo o outro. 

 

 Então, não é o mundo que está contaminado, somos nós?

 

 E um anjo me falou de compaixão e verdade. 

 

 Em resposta ao nada encontramos, miseravelmente, a mesma coisa. E sem diálogo onde reside a graça?

 

 Os jardins de todos os meus dias, cheios de flores silvestres, mandam dizer a esses moços que não se façam de loucos, pois a loucura é pátria da insensatez. 

 

 A vaidade é outra coisa.

 

 Se quiserem continuar caminhando pelo deserto, refutem  a oferta do diabo, que nunca foi dono de nada.

 

 Lutar por uma causa perdida é nobre, porém  o façam "conhecendo a si mesmos".

 

 Não os alimentarei nunca mais. Catem dos seus umbigos as migalhas que sustentam essas barrigas prenhes, antes que lhes cheguem todos os meninos pidoēs... 

 

 ...Que eu irei morrer em direção ao sol, consciente do meu papel.

 

 
Misael Nóbrega de Sousa