sábado, 20/07/2019

Senador volta a atacar gestão de Romero em Campina Grande

23/03/2019 - 11:42 - Política

Compartilhe:
Senador volta a atacar gestão de Romero em Campina Grande

Senador Veneziano Vital(PSB)

 

O senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB) voltou a atacar a gestão do prefeito Romero Rodrigues (PSDB) em Campina Grande (PB). Em entrevista nesta sexta-feira (22), o ex-prefeito disse que sob atual gestão a cidade teve “seis anos desperdiçados”.


Para sustentar o argumento, ele recorreu aos números do índice Firjan de Desenvolvimento Municipal. O estudo acompanha o desenvolvimento socioeconômico dos municípios brasileiros em três áreas de atuação: Emprego & Renda, Educação e Saúde.


Foto: Paraibaonline

Foto: Paraibaonline

Os dados mostram que quando assumiu em 2005, Veneziano pegou a cidade na posição 2615. Ao sair, no ano de 2012, entregou na posição 1398. No ano de 2016, já com Romero na prefeitura há 4 anos, a cidade perdeu 124 posições, descendo para 1522.


Essa estatística revela, na opinião dele, que a administração municipal não responde aos anseios da população: “Foram seis anos desperdiçados, de uma administração que não responde absolutamente àquilo que minimamente a população campinense deseja”.


A propósito das críticas que partiram da oposição campinense contra a Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa), o senador rebateu chamando a atual administração municipal de “depauperada, precária e incompetente”.


– O que eles fizeram com a Celb (Companhia de Eletricidade da Borborema), vendendo e entregando o que é público ao privado, é o que eles gostariam de fazer com a Cagepa, porque eles quebraram a Cagepa e a tornaram inadministrável – disse.


A estatal Celb, hoje Energisa Borborema, foi privatizada pelo então prefeito Cássio Cunha Lima, do PMDB. A situação aconteceu no ano de 1999 em evento ocorrido na sede da Bolsa de Valores do Rio de Janeiro (hoje inativa).


– Foi esse governo que hoje está, e o dos últimos anos, que fez com que recompusesse a condição de administrabilidade da Cagepa. No ano passado, a Cagepa teve um superávit superior a R$ 70 milhões. Depois de muito tempo, depois de um período longo, a Cagepa passou a ser superavitária.

Com isso, ele disse que foi possível que a empresa fizesse investimento de expansão em “municípios menores que outrora essa mesma empresa não fez. Enquanto a gente valoriza o que é público, a empresa sob controle de outro grupo, o que eles queriam? Vendê-la”.


Nesse sentido, Veneziano criticou o Projeto de Lei (PL) nº 015/2019, sancionado pelo prefeito Romero Rodrigues (PSDB), que amplia a lista de serviços públicos que o município pode repassar para a iniciativa privada gerir por meio de parceria público-privada (PPP) ou concessões.


O senador criticou ainda o decreto de “estado de calamidade pública”, assinado nesta quinta-feira (21) pelo prefeito. Ele afirmou que “a pessoa que decretou é a mesma que não teve sequer a sensibilidade de disponibilizar um único carro-pipa para auxiliar no abastecimento de água em Campina Grande”.

 


Paraíba Online com informações da Rádio Caturité FM