sábado, 24/08/2019

Por Paulo Duarte: Sexualidade e suas práticas

31/12/2018 - 16:01 - Opinião

Compartilhe:
Por Paulo Duarte: Sexualidade e suas práticas

Paulo Duarte

 

A História da Sexualidade Humana é tão antiga que data de muitos anos antes de Cristo. Segundo Edgar Gregersen, em seu livro práticas sexuais, nos afirma que o sexo começou como uma adaptação biológica, mas em todas as culturas humanas tornou-se um ponto focal para códigos sociais e morais, bem como gerando temas que passam através da religião e da arte.

Em todas as sociedades existem as leis e os códigos de éticas que são conceitos criados para limitar determinados comportamentos, e que muitas vezes entram em antagonismo com a natureza biológica do próprio indivíduo. 


Sexo é certamente um dos aspectos mais importantes da vida humana, mas nos quatros milhões ou mais de anos em que existem seres humanos (ou semelhantes) apenas nas poucas últimas centenas de anos as pessoas começaram a estudá-lo objetivamente. (Gregersen, pag,3) 


Nem todo homem sabe tocar no corpo de uma mulher, e em pleno século XXI alguns mitos e tabus ainda existentes precisam ser quebrados.


Em muitas sociedades os seios não são considerados especialmente eróticos e são vistos principalmente como a fonte de leite para o bebê. (Gregersen, pag,10)


Outras sociedades com seus valores morais, atribui a posição missionária como um erro e outros como natural.  Esses conceitos devem estar ligados com algum tipo de religiosidade. 


As mais antigas representações da relação sexual humana nunca tendem para a posição missionária.


A mais comum pode ser com a mulher por cima, e é encontrada numa das mais antigas representações conhecidas (cerca de 3200 a.c.) em Ur, na Mesopotâmia. (Gregersen, pag,8)


No Brasil, em nosso século, mesmo com o advento do mundo digital e das informações, o pensamento arcaico predomina entre homens e mulheres ignorantes que não possuem um nível cultural avançado. As indústrias pornográficas alimentam esse comportamento que ainda se encontra ligado ao pensamento machista.


 Em nossa sociedade a maioria das mulheres ainda vista como objeto sexual, que apenas servem para proporcionar prazer. Para a maioria, o erotismo e o romantismo estão fora de moda.


Tudo isso devido ao baixo nível de cultura e conhecimento. E assim nos diz Gregersen: O comportamento sexual varia de acordo com o nível social, seja ela na América contemporânea ou na Índia do Kamasutra. E quanto mais elevado o nível, mais elaborado o comportamento. 

 

 

 

 

 

 

 

Por Paulo Duarte